8 Sinais de que o Seu Cristianismo Está Confortável Demais

Unsplash
Nota do Editor: 

Trecho adaptado do novo livro de Brett McCracken, Uncomfortable: The Awkward and Essential Challenge of Christian Community (Desconfortável: O Incômodo e Essencial Desafio da Comunidade Cristã), publicado em parceria com a editora Crossway.

Em muitas partes do mundo, hoje, pode ser bem fácil ter uma vida confortável sendo cristão. Certamente é assim onde moro, em Orange County, Califórnia, nos Estados Unidos. Mas será que isso é bom?

Devo dizer que a fé cristã é inerentemente desconfortável. Ser um discípulo de Jesus é negar a si mesmo (Mateus 16.24), tomar a sua cruz (Lucas 14.27), estar sujeito a perseguição (João 15.20; 2 Timóteo 3.12), abrir mão do conforto de um lar (Lucas 9.58), deixar de priorizar a família (Lucas 9.59-62; 14.26), estar disposto a abrir mão de todas as posses materiais (Mateus 19.2; Lucas 14.33), ser crucificado com Cristo (Gálatas 2.20). E isso é só o começo.

C. S. Lewis disse, certa vez: “Não busquei a religião para me fazer feliz. Sempre soube que uma garrafa de vinho do Porto me daria isso. Se quiser uma religião que faça você se sentir realmente confortável, com certeza não recomendo o cristianismo”.

No entanto, a busca pelo conforto é típica da nossa sociedade consumista, por isso, muitas vezes, acabamos vivendo um “cristianismo confortável” sem nos darmos conta. Quais são alguns sinais de que o nosso cristianismo se tornou aconchegante demais, mais parecido com uma boa garrafa de vinho do Porto do que com a fé desconfortável e intensa que o Novo Testamento descreve?

Eis oito sinais de que o seu cristianismo pode estar confortável demais:

1. Não existe absolutamente nenhum atrito entre o seu cristianismo e a sua posição político-partidária.

Se você aposta todas as suas fichas em um partido político e nunca sente qualquer tensão em relação a sua fé cristã, provavelmente significa que a sua fé está confortável demais. Seja você um progressista nato ou um conservador obstinado, uma fé cristã robusta deveria gerar divergências com a política em vários aspectos.

Uma fé que se alinha perfeitamente com algum partido político é suspeitosamente conveniente e carece de testemunho profético.

2. Não há nenhum paradoxo, tensão ou questão mal resolvida.

Se você nunca analisa ou questiona as doutrinas da teologia cristã (por exemplo, a Trindade, a encarnação, a relação entre a soberania de Deus e a ação humana, a presença do Espírito Santo, entre outros), a sua fé provavelmente está confortável demais.

Uma fé saudável e desconfortável enternece, atormenta e desestabiliza constantemente. É uma fé que nos deixa ansiosos por querer saber cada vez mais, e não satisfeitos por ter compreendido tudo sobre Deus.

3. Seus amigos e colegas de trabalho ficam surpresos ao saber que você é um cristão que frequenta uma igreja.

Um sinal claro de que a sua fé está confortável demais ocorre quando nada na sua vida indica que você é um seguidor de Jesus, de forma que nem as pessoas mais próximas diriam que você é cristão.

Um cristão confortável é aquele que se mistura facilmente, que olha, fala e age da mesma forma que os perdidos ao seu redor.

4. Você nunca reflete sobre o sermão de domingo na segunda-feira ou nem mesmo se lembra dele.

Se os sermões de domingo na sua igreja são tão esquecíveis (ou se você anda tão desligado) que você raramente se lembra deles depois de ir embora do culto, seu cristianismo provavelmente está confortável demais.

A pregação bíblica deveria comover e desafiar. A Palavra de Deus “é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hebreus 4.12).

5. Ninguém na sua igreja incomoda você.

Se você vai à igreja com pessoas que sempre são amáveis na conversa, divertidas de se encontrar e alinhadas com seus gostos, opiniões e preferências, o seu cristianismo está confortável demais.

Um dos aspectos gloriosos do Evangelho é que ele cria uma nova comunidade a partir de tipos diferentes de pessoas que, muitas vezes, não escolheriam passar tempo juntas.

6. Você nunca se sente desafiado, mas sim reconhecido.

Se a sua fé cristã nunca confronta os seus ídolos e desafia os seus hábitos pecaminosos, mas apenas aprova sua condição, esse é um sinal claro de uma fé confortável demais.

A fé saudável não celebra quem você é simplesmente, mas está sempre aperfeiçoando e moldando você à semelhança de Cristo, o que, apesar de ser um processo lindo, também é necessariamente desconfortável.

7. Você nunca precisou falar a ‘verdade em amor’ para um colega cristão.

Sempre é mais confortável simplesmente “deixar a vida levar” quando uma ofensa ou um pecado precisa ser exposto. É mais confortável dar de ombros quando vemos outras pessoas na nossa comunidade tomando decisões que não são saudáveis.

Mas isso não é amor cristão verdadeiro.

O amor não se opõe à verdade. Se a sua fé não inclui a capacidade de falar duras verdades em amor, ela está mesmo confortável demais.

8. Ninguém na sua igreja saberia citar alguma área em que você amadureceu.

Crer no evangelho de Jesus Cristo é crer em mudanças. Embora nem sempre seja linear, a vida cristã deve ser marcada por amadurecimento, progressos e mudanças para melhor.

Se você é um cristão que cresceu tão pouco ao ponto de ninguém na sua igreja conseguir identificar qualquer área de amadurecimento, sua fé está confortável demais.

Por que é importante evitar cair no cristianismo confortável? Porque ele está muito longe do caminho dispendioso, inconveniente, destruidor de ídolos e cruciforme dos discípulos de Jesus. O cristianismo confortável tem pouco de profético para dizer a um mundo consumista e confortável, tem pouca urgência na missão e pouca capacidade de crescimento.

Já o cristianismo desconfortável leva à vida e à transformação. Ele nos leva a confiar em Deus, e não em nós mesmos. A servir em vez de ser servido, a viver uma vida marcada por sacrifícios. A fazer coisas difíceis, a aceitar verdades duras, a conviver com pessoas desagradáveis em razão e para a glória dAquele que fez o mais difícil de tudo. Pode ser desconfortável, mas vale a pena. Do outro lado do desconforto está o prazer em Cristo.

 

Traduzido por David Bello Bondarenco.

Compartilhar
CARREGAR MAIS
Loading