Pai o Suficiente para Cantar

Quero que meus filhos cresçam crendo que o som de um homem adulto cantando é um dos sons mais naturais do mundo.

Não precisa ser uma bela cantoria. Não sou um vocalista exímio. No entanto, não quero que meus filhos (ou minha filha, diga-se de passagem) alguma vez pensem que é estranho que homens cantem. Ao contrário, é estranho, e triste quando homens não cantam.

Para os que sāo pais como eu, adoraria que considerassem comigo o que poderia significar colocar sua paternidade em canções. Que passos pequenos, mas significativos, podemos adotar para tornar nossos lares em lugares de felicidade mais tangível?

Não é necessário cantar bem para ser um pai com música. Não em refiro a barítonos e baixos talentosos. Refiro-me apenas ao cantar. E, é claro, isso não é apenas para pais. As mães também têm uma parte indispensável nesse cantar, com um potencial único para trazer alegria para o lar através de música e de canções.

Em primeiro lugar, consideremos dois motivos pelos quais gostaríamos de preencher intencionalmente nossas casas de canções, e, em seguida, algumas idéias práticas vindas de um jovem pai, que ainda está aprendendo. Mesmo que você não tenha sido criado com música, talvez esta seja sua chance de começar a redimir os maravilhosos dons de Deus de música e canção para sua família.

O Lar Feito Mais Feliz

Quando papai canta, o lar fica mais feliz. Cantar é o som da alegria em Deus. É a alegria em Deus em forma audível. Cantar pela casa, no carro, e ao vivermos nossas vidas, preenche o ar de alegria, e ajuda a estabelecer uma comunhāo familiar de cordialidade, ao invés de frieza. Pais que são homens o suficiente para cantar contribuem em grande medida para fazer de seus lares, lugares felizes.

Nós, cristãos, cantamos porque conhecemos um Deus que é indubitavelmente feliz (Salmo 115:3), mesmo nas circunstâncias mais difíceis. Nosso Deus é um Deus que canta, até mesmo sobre nós:

“Pois o Senhor, seu Deus, está com vocês; ele é poderoso e os salvará. Deus ficará contente com vocês e por causa do seu amor lhes dará nova vida. Ele cantará e se alegrará,” (Sofonias 3:17 NTLH)

Se os cristãos não cantarem, quem o fará? Os concursos de talentos de televisão são repletos de solistas criados na igreja porque os não-cristãos têm menos motivos para cantar. Uma cosmovisão ateísta, agnóstica, secular ou pragmática inspira a música? Encontramos exceções à regra, mas as exceções acentuam a norma. A canção é a linguagem do louvor quando adoramos a um Deus feliz.

“A igreja é destinada a cantar”, diz o compositor e líder de adoração Bob Kauflin. “Em várias épocas na história da igreja, as igrejas estabeleceram escolas de canto”. São os cristãos que têm motivos para cantar, independentemente de nossas circunstâncias. Os pais cristãos têm uma esperança que é mais profunda do que qualquer problema, não só para estabilizar nossas próprias almas, mas para edificar nossas famílias, através de abrirmos nossas bocas para cantar.

Todos os Corações Empenhados

Mas não só tornamos nossos lares mais felizes através da música. Quando o papai canta, ele inspira os corações de seus filhos a crescerem e a florescerem e não apenas suas mentes e corpos. Por ser o som da alegria, a música é uma linguagem do coração. Preencher a vida com música e cânticos é uma maneira de encorajar e cultivar os corações, ao invés de reprimi-los.

Cantar para e com nossos filhos, diz Kauflin, “envolve os corações das crianças de uma maneira que a fala normal não consegue”. Cantar não só ensina verdades, mas nos ajuda a sentir o evangelho, e, como pais, não só queremos pastorear a vida externa de nossos filhos, mas também sua pessoa interior.

Mas o que devemos cantar, e quando, e como?

1. Cante as Escrituras

Que melhores letras há para se colocar na música do que as próprias palavras de Deus? Ainda me recordo da letra da música de Steve Green, “Hide ‘Em in Your Heart” [Esconda-as em Seu Coração], da minha infância, e nossa família tem curtido aprender músicas da “Seeds Family Worship” [Sementes – um ministério de Adoração Familiar] no carro (especialmente o álbum “The Character of God” [O Caráter de Deus]). Existem muitas outras boas opções. Sem dúvida, alguns colocaram as Escrituras em músicas inferiores. Não recomendo confundir a gama musical de seus filhos com música cafona, mas pode-se buscar as que são boas.

A maioria de nós não é capaz de escrever suas próprias músicas, mas podemos nos surpreender com o que podemos fazer se tentarmos.

2. Cultive o Hábito de Cantar

O canto espontâneo pela casa e no carro demonstra aos nossos filhos o transbordamento de alegria em nossos corações. Mas, como podemos cultivar o hábito de cantar que irá transbordar em momentos espontâneos? Através da criação de alguma estrutura em que o cantar apareça regularmente na vida de nossa família. Poderia ser cantarolar canções no carro, ou na hora de dormir, ou na hora das refeições. A estrutura e a espontaneidade não são incompatíveis nesta situaçāo. A estrutura produz a espontaneidade.

Quando levo as crianças para tomar o café da manhã fora, aos sábados, uso o tempo de viagem como uma deixa para ensinar-lhes uma cançāo. Agora estamos aprendendo “Castelo Forte”. Eles aprendem mais rapidamente do que eu esperava. Numa época, ensinamos “Stronger” [Mais Forte] na hora de dormir e encorajamos os meninos a cantarem, à medida em que aprendiam. Faça experiências com diferentes situações em busca daquelas que irāo funcionar em sua vida familiar.

3. Cante Através de Tarefas Desagradáveis

Siga o exemplo de Mary Poppins e cante ao fazer tarefas desagradáveis. Uma colher de açúcar de fato ajuda a deglutir o remédio, e uma música sobre remédios faz o mesmo. Considere cantar quando for hora das crianças tomarem seus remédios, ou na hora de trocar a fralda. Esta é uma das minhas partes favoritas ao tentar ser um pai cantor.

Quão bem fará a nossos filhos ouvir o papai cantar não apenas nos momentos mais felizes, mas também durante tarefas desagradáveis?

4. Desfrutem de Música Juntos

Mesmo em famílias com pais que amam a música, pode ser fácil ignorar o cantar e o compartilhar de música juntos. Kauflin encoraja os pais a “introduzirem a música em seus lares se ainda não o tiverem feito”.

Costumava ser mais fácil. Antes do iPod, quando tínhamos um estéreo e todos ouviam a mesma coisa, era muito mais fácil. Ontem, estive com uma família que tem a prática de ouvir música juntos. Realmente é uma ótima prática.

“Temos tanto disponível para nós agora, diferentes estilos de música, mas músicas que podemos cantar juntos. Claro, se há músicos em sua famīlia, deixe-os liderarem as canções. Algumas famílias têm um filho de doze anos tocando piano e só cantam canções de adoração simples. Rapaz, como isso encoraja a compreensão de como Deus pode usar seus dons para incentivar a igreja, e como isso contribui para edificar a família”.

Apreciar a música em conjunto não será a mesma coisa em todas as famílias e, com certeza, nem todo pai cantará de maneira semelhante, mas não perca a alegria que Deus torna audível quando o papai está disposto a conduzir os cânticos.


Originalmente publicado em DesiringGod.org

Traduzido por Joāo Pedro Cavani

 

Compartilhar
CARREGAR MAIS
Loading