×
Procurar

A maioria das pessoas sabe quando está sendo usada. É obvio. Um amigo gosta dos benefícios de estar conosco, porque podemos pagar. Um membro da família nos manipula emocionalmente para obter aquilo que quer. Um colega se mantém por perto porque fazemos o trabalho melhor.

Não gostamos de ser usados. Nos sentimos nauseados. Discernimos a essência das razões daqueles que tentam se manter próximos a nós. Mas a capacidade de Deus de olhar o coração de uma pessoa ultrapassa em muito a nossa. Ele pode discernir que o que nós muitas vezes queremos, não é a Ele, mas o que Ele nos dá.

As boas novas? O evangelho é para interesseiros como você e eu. Mas, antes, uma história.

Israel Usou a Deus

Em 1 Samuel 4, os filisteus enfrentaram Israel em uma batalha, e os israelitas usaram a arca da aliança como proteção. Sabemos que a motivação deles era desonesta porque “os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, estavam ali com a arca da Aliança de Deus” (4.4), e essa dupla era o oposto do temor do Senhor: “Eram, porém,os filhos de Eli filhos de Belial não se importavam com o SENHOR” (2.12). Como sacerdotes, eram desonestos com os sacrifícios, roubavam porções para si mesmos, e agiam imoralmente com as muheres que serviam à porta da tenda da congregaçāo (2.17,22).

Usar a Deus não trouxe um final feliz para os israelitas. Sua confiança chegou a um fim súbito: todos os homens fugiram para suas tendas, 30 mil soldados morreram, a arca de Deus foi levada, e Hofni e Finéias morreram (4.14).

Através desta narrativa, Deus deixa claro que não será usado pelos homens.

Nós Usamos a Deus

A moral da história? Não gostamos do sentimento de sermos usados por outros, mas não somos inocentes. Muitas vezes, usamos a Deus e ao nosso próximo para progredir em nossos planos. Gostamos de caminhar “pela fé”, desde que leve a uma recompensa.

Alguma das situações abaixo se aplicam a você?

  • Frequentar a igreja para se sentir melhor consigo mesmo, ou desejar um remédio para seus problemas?
  • Sair da igreja insatisfeito quando o louvor do culto não se encaixa com sua preferência?
  • Orar somente quando quer que Deus lhe dê algo, quando se sente insatisfeito?
  • Ao servir, ficar frustrado se não receber mais atenção?
  • Geralmente ficar desiludido com Deus, a menos que algo de bom lhe aconteça?
  • Facilmente esquecer de dar graças a Ele?
  • Esperar que Deus lhe dê sucesso imediato ao compartilhar o evangelho?
  • Ler a Bíblia apenas para viver uma vida melhor?
  • Usar a Bíblia para promover seus próprios propósitos?
  • Esperar que Deus o recompense imediatamente por fazer o bem?
  • Evitar falar sobre o pecado porque isso o ofende?

De quais maneiras você está tentando usar a Deus? Vivemos em tempos em que os homens são o centro, mas isso não é novidade. Desde o início, o pecado gerou o egoísmo. Nós perdemos de vista “o SENHOR dos Exércitos, entronizado entre os querubins” (1 Sm 4.4). Fizemos de nós mesmos, o centro do universo. Adão e Eva primeiramente pecaram contra Deus porque queriam ser como ele (Gn 3. 5). E esse desejo de vanglória e controle persiste em nós.

Mas o Deus que é alto e sublime, nosso Criador, não se deixa controlar por suas criaturas. Nas suas mãos estão as profundezas da terra, e as alturas das montanhas lhe pertencem (Sl 95.4). Ele nos olha com pleno conhecimento de nosso pecado, e prova nossos corações (Sl 11.4). O Senhor conhece tudo, o passado, o presente e o futuro, e coaduna Seus propósitos para a Sua glória.

Este é o nosso Deus! Nós existimos para Ele e não Ele para nós. Ele deseja que nos acheguemos a ele dependentes e fracos, reconhecendo que necessitamos de Sua salvação, Sua esperança, Sua força. Nós fomos criados para nos submetermos completamente a Ele, não o contrário.

O que os interesseiros devem fazer?

Boas Novas Para Interesseiros

O evangelho é para interesseiros. Em outras palavras, é para nós. Esta é a realidade paradoxal e bela de quem Deus é, e o que Ele conquistou para você e para mim:

  • Ele não será usado por nós; mas morreu livremente na cruz por nós.
  • Ele não será controlado por nós; ainda assim ele se humilhou para nos salvar, tornando-se um de nós em Jesus Cristo.
  • Seus planos não serão determinados por outros; ainda assim, Cristo se submeteu ao plano do Pai e entregou sua vida por pessoas egocêntricas.

Deus conhece nossos corações egocêntricos; mas ele também nos redime. Jesus vê nossas vãs ambições; e cede à vontade do Pai para nos libertar delas. O evangelho convence de culpa e purifica os interesseiros e os transforma em adoradores.

Ao reconhecermos nosso pecado e a generosidade de Cristo, nos arrependemos. Nos voltamos para Ele e confessamos nossas tentativas de usá-Lo para fins egocêntricos. Confessamos nossa ambição egoísta, mentes mesquinhas, entendimento mundano e a tolice de viver como se fossemos mais fortes e sábios do que Ele. Nos alegramos em saber que existimos para Deus.

Deus não será usado; mas Ele se entrega livremente aos que O usam. Ele dá novos corações que desejam Sua vontade, não a nossa. Que evangelho maravilhoso!

Traduzido por Ana Heloysa Araújo

 

CARREGAR MAIS
Loading