Neste Dia das Mães, Não Fique Ansiosa

Quando eu estava planejando uma série de sermões chamada “Perguntas Elementares” para nossa congregação, fiquei imaginando qual das perguntas de Jesus seria mais apropriada para o Dia das Mães. Por isso, mostrei uma lista de perguntas de Cristo a algumas mães da congregação e perguntei: “Se pudesse escolher uma dessas perguntas para o Dia das Mães, qual seria?”

A resposta foi unânime. Foi apenas uma enquete, mas todas a quem eu perguntei me deram a mesma resposta: “Você deveria pregar sobre a pergunta de Jesus sobre a ansiedade.”

Depois de conversar com algumas mães sobre suas ansiedades específicas, alguns temas recorrentes ficaram claros.

As Cinco Principais Causas de Ansiedade de Uma Mãe

1. A Segurança. Quase todas as mães que responderam à nossa pergunta mencionaram a segurança dos seus filhos. As mães ficam ansiosas para que seus filhos dirijam com cuidado e fiquem seguros nas estradas. Sentem ansiedade pela saúde dos seus filhos e com a sua segurança física. Criar um filho no mundo de violência atual também causa ansiedade de que algo ou alguém possa machucá-los.

2. A Saúde. As mães mencionaram a saúde física e emocional dos seus filhos. Elas expressaram ansiedade relativa a amizades não saudáveis, a ambientes insalubres e à perspectiva de doenças incuráveis.

3. O Casamento. Outro tema comum é o casamento. As mães ficam ansiosas para que seus filhos encontrem o cônjuge certo — um parceiro amoroso e atencioso. Elas também sentem ansiedade com relaçāo a casamentos fracassados e se os filhos vão ou não fazer boas escolhas.

4. A Competência. Essa é a ansiedade de terem feito bem seu trabalho como mãe. As mães se perguntam: “Será que eu preparei meus filhos para enfrentarem o mundo exterior, ou para encararem o casamento? Será que transmiti a eles nossos valores e herança espiritual? Será que estabeleci um bom relacionamento com os nossos filhos, que será mantido quando se tornarem adultos?”

5. A Fé. Nem todas as mães que responderam à pergunta eram cristãs, mas, para aquelas que eram, essa era claramente uma grande área de ansiedade. As mães temem que os seus filhos não adotem sua fé e não façam desta fé a mais alta prioridade de suas vidas.

Estas são ansiedades naturais e, portanto, comuns da maternidade. Mas mães, aqui está o que vocês precisam ouvir: a ansiedade é uma questāo oculta que necessita de uma resposta pública. A ansiedade necessita ser exposta. Necessita ser trazida a público. A única maneira de superar o seu poder sombrio é trazê-la para a luz.

Portanto, após descrever nossas ansiedades, vamos juntos dar uma olhada nos ensinamentos de Jesus e ver se podemos trazer nossas ansiedades para a luz da sua verdade.

As Três Principais Respostas de Jesus às Ansiedades de Uma Mãe

“A seguir, dirigiu-se Jesus a seus discípulos, dizendo: Por isso, eu vos advirto: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer, nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Porque a vida é mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes. Observai os corvos, os quais não semeiam, nem ceifam, não têm despensa nem celeiros; todavia, Deus os sustenta. Quanto mais valeis do que as aves! Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?” (Lc 12.22-25).

Descubra a sua incapacidade humana. Neste texto, Jesus pergunta a seus discípulos como eles, ao ficarem ansiosos, podem adicionar uma única hora às suas vidas. Ele diz que, mesmo que tivessem essa capacidade, seria uma diferença tão pequena que não valeria a pena nem falar nisso! Lucas 12.26 deixa claro que este é o ponto de Jesus: “Se, portanto, nada podeis fazer quanto às coisas mínimas, por que andais ansiosos pelas outras?”

Jesus está nos confrontando com a nossa incapacidade. A duração da vida de uma pessoa é determinada por Deus. Não é algo que podemos controlar. E nenhuma ansiedade vai fazer diferença. Mas a raiz de toda ansiedade é que parte de nós acha que talvez possamos controlar essas coisas.

Vamos pegar a pergunta de Jesus e aplicá-la às áreas específicas das nossas ansiedades de hoje, como se o Senhor Jesus Cristo ressurreto estivesse perguntando diretamente a nós. Qual de vocês, ao ficar ansiosa, pode garantir que o seu filho não sofra um acidente? Qual de vocês, ao ficar ansiosa, pode proteger os seus filhos das pressões do mundo? Qual de vocês, ao ficar ansiosa, pode se tornar uma mãe ideal? Qual de vocês, ao ficar ansiosa, pode dar a vida eterna à alma de seu filho ou filha?

Mas a raiz de toda ansiedade é que parte de nós acha que talvez possamos controlar essas coisas.

Descobrir nossa incapacidade pode ser o começo da fé. Já descobriu a sua incapacidade? Este bem poderia ser o primeiro passo para chegar a uma fé autêntica.

Examine a direção do seu coração. Claramente, há uma relação entre as coisas nas quais confiamos o coração e as coisas que nos causam ansiedade. Este é o problema de colocarmos nossos corações em coisas tais como a saúde e a segurança; estes fatores obviamente não estão sob nosso controle. Este é o ponto de tensão para todos nós que somos pais cristãos: queremos que os nossos filhos sigam a Cristo, mas também queremos que eles tenham uma vida sem dor.

A verdade é: não dá para servir a Cristo sem dor. Se quisermos que nosso filho ou filha seja um seguidor de Cristo, não podemos colocar nossos corações que jamais sejam feridos ou sofram dor.

O custo para a criança é compartilhado pela mãe, mas a bênção também é compartilhada. Ter um filho ou filha que segue a Cristo será difícil. Mas também significa que somos maravilhosamente abençoados.

Confie no Pastor da sua alma. Observe que quando Jesus fala de ansiedade, ele direciona a nossa atenção para o Pai que está no céu: Não andeis ansiosos. “Porque os gentios de todo o mundo é que procuram estas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas” (Lc 12.30). Temos um Pai celestial que cuida de cada um dos nossos filhos mais do que qualquer um de nós conseguiria. Este Pai é o pastor do rebanho.

É verdade que Deus jamais nos promete uma vida sem dor a nós ou aos nossos filhos. Na verdade, ele diz que nos envia como ovelhas entre lobos! Mas ele também diz que é o nosso pastor.

Devemos trazer esta promessa ao nosso mundo de ansiedade. Ficamos ansiosos com as escolhas dos nossos filhos. Ficamos ansiosos com a fé deles. Ficamos ansiosos se fizemos bem o trabalho de guiá-los, como se tudo dependesse de nós.

Se o Senhor é o pastor deles, será que ele não é capaz de guiá-los nos caminhos certos? E se eles se perderem, será que ele não é capaz de buscá-los, encontrá-los e trazê-los de volta? Como mãe, você está tentando guiar seu pequenino na direção certa, depois você o deixa ir. Não é bom saber que pode confiar no seu Pai celestial?

O seu Pai celestial não promete que o caminho será fácil, mas ele promete que estará com você por todo o caminho. Ele a confronta com a sua incapacidade. Ele lhe mostra onde você colocou seu coração. Ele a convida a confiar no seu Pai celestial. Você está pronta para fazer isso hoje?

Para todas as mães que estão lendo este artigo, espero que tenham um Dia das Mães maravilhoso e que sintam a bênção e a honra do dom e do chamado que Deus lhe deu em ser māes.

Traduzido por Mariana Ciocca Alves Passos

Compartilhar
CARREGAR MAIS
Loading