×
Procurar

Nota do editor: Para aprender mais sobre Judas, leia o novo livro do Colin Smith, Heaven, So Near—So Far: The Story of Judas Iscariot (Christian Focus, 2018) [NT – livro ainda nāo disponível em Português].


É fácil considerar a Judas como um vilão ou uma vítima, mas fico impressionado com o fato de que, em muitos aspectos, ele era exatamente como eu sou.

Judas era um seguidor de Jesus e pregador do evangelho, mas tinha um quê de ânimo duplo. No fim, abandonou a fé que havia professado.

Na história de Judas, há quatro coisas que são facilmente esquecidas.

1. O Compromisso que Assumiu

Judas se comprometeu com Jesus, e não há razão para pensar que ele não era sincero em sua fé. Tal como o resto dos discípulos, ele deixou tudo para seguir nosso Senhor. Judas estava ativamente envolvido no ministério e recebeu ​​dons espirituais extraordinários. Lucas conta que Jesus chamou todos “os doze” — incluindo Judas — e “deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para efetuarem curas. Também os enviou a pregar o reino de Deus e a curar os enfermos.” (Lucas 9.1-2).

Judas Iscariotes era um pregador do evangelho! Ele recebeu o dom da cura e exerceu autoridade sobre demônios. O envolvimento ativo no ministério é uma coisa boa e maravilhosa; mas não é, em si, uma garantia de vida ou saúde espirituais.

2. A Oportunidade que Recebeu

Judas andou com Jesus por três anos. Ele viu, de perto e intimamente, a vida mais importante que já existiu. Nāo há melhor modelo de fé do que Jesus, ou ambiente melhor para formar a fé do que Judas teve ao andar com o Salvador.

Ele testemunhou diretamente os milagres. Quando Jesus alimentou os 5.000, Judas estava lá. Ele pegou e distribuiu o pão junto com os outros discípulos. Quando Jesus acalmou a tempestade, Judas estava lá. E ele estava lá quando Jesus ressuscitou a Lázaro. Não há melhor evidência para a fé do que o Judas testemunhou.

Judas também ouviu todos os ensinamentos de Jesus. Ele ouviu o Sermão da Montanha, portanto sabia que havia um caminho apertado que conduz para a vida e um caminho espaçoso que conduz para a perdiçāo. Ele ouviu as advertências de Jesus aos fariseus, portanto sabia que há um inferno a evitar e um céu a ser recebido. Ele ouviu a parábola do filho pródigo, portanto sabia que Deus está pronto para receber e perdoar aqueles que desperdiçaram tudo em muitos pecados.

Com seus próprios olhos, Judas viu a evidência mais clara possível. Com seus próprios ouvidos, ele ouviu o melhor ensino. Com seus próprios pés, ele seguiu o melhor exemplo. E ainda assim, esse homem traiu a Jesus.

Com seus próprios olhos, Judas viu a evidência mais clara possível. Com seus próprios ouvidos, ele ouviu o melhor ensino. Com seus próprios pés, ele seguiu o melhor exemplo. E ainda assim, esse homem traiu a Jesus.

O coração humano está além do conhecimento(Jr 17.9), e há algo incompreensível em uma pessoa que abandona a fé que uma vez professou. É difícil entender como um jovem criado por pais piedosos no contexto de uma igreja saudável, que aprendeu as verdades das Escrituras desde cedo e tem boa compreensāo de apologética pode desistir de Jesus.

A história de Judas contém uma lição importante para pais, líderes e amigos que sofrem com alguém que amam e que abandonou a fé. Eles se inquietam:

  • Onde foi que nós erramos?
  • O que mais poderíamos ter feito?
  • Será que falhamos no nosso ensino?
  • Será que falhamos no nosso exemplo?
  • Será que deveríamos ter mergulhado nosso filho, ou filha, ou amigo, em um ambiente diferente?

Mas Judas nos ensina que mesmo o melhor exemplo, a evidência mais convincente e os melhores ensinamentos — o ambiente ideal para incubar a fé — não podem, por si só, mudar o coração humano.

3. A Escolha que Fez

Satanás atacou implacavelmente a alma de Judas, da mesma forma que ele ataca implacavelmente todos os que escolhem seguir a Cristo. Podemos ler sobre os ataques de Satanás a Judas:

Ora, Satanás entrou em Judas, chamado Iscariotes. (Lucas 22.3-4)

O diabo já tinha posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus. (João 13.2)

Satanás entrou nele. (João 13.27)

As declarações claras da Bíblia sobre a atividade de Satanás levam alguns a dizerem: “Bem, pobre Judas, ele não teve chance. Satanás entrou nele. O que ele poderia fazer?” Mas essa avaliação ignora o fato de que Judas abriu a porta para Satanás.

Judas estava roubando da bolsa coletiva de dinheiro, e quando ele manteve este pecado em segredo, Satanás entrou nele. Ele fez um acordo com os chefes dos sacerdotes e depois sentou-se à mesa do nosso Senhor com pecados conhecidos que ele não confessaria, e Satanás entrou ainda mais em sua vida. O pecado não confessado sempre abre a porta para o poder de Satanás.

O pecado não confessado sempre abre a porta para o poder de Satanás.

Satanás não consegue penetraçāo na vida das pessoas que estão andando na luz com Jesus. Ele só tem acesso quando abrimos a porta. Tal como observou Klaus Schilder:

A majestade singular de Jesus é que ele pode conquistar o homem sem que o homem primeiro se aproxime dele. Mas a fraqueza de Satanás é provada nisso, que ele não pode se aproximar de uma alma a menos que essa alma tenha se voltado primeiro para ele.

Às vezes, percebemos isto ao contrário: tememos que Satanás de alguma forma tenha acesso secreto aos filhos de Deus, enquanto duvidamos que Jesus pode fazer algo por uma pessoa a menos que ela abra a porta. Mas a Bíblia ensina exatamente o oposto.

4. O Resultado que Acolheu

Judas saiu para a escuridão que escolheu. Quando nos aproximamos de Jesus, uma de duas coisas acontecerá: ou nos tornamos totalmente dele, ou acabaremos ainda mais afastados dele.

Entre os que mais odeiam a Cristo, alguns já professaram confiar nele. Suas reividicações são tão exclusivas, e suas exigências tão abrangentes que, no final, há que se entregar completamente a ele ou desistir dele por completo. Não existe meio termo.

Somente aqueles que nunca o conheceram podem permanecer indiferentes a ele. Para os que se aproximam, os únicos resultados são uma devoção completa ou um eventual antagonismo e, a cada dia, cada um de nós está caminhando numa direção ou na outra.

A história de Judas nos lembra que nada de bom acontece quando desistimos de Jesus Cristo.

Numa época em que muitos abandonam a fé que já professaram, a história de Judas é um aviso para guardarmos os nossos corações, para que não nos afastemos. A história de Judas também nos equipa para alcançar aqueles que estão perto de desistir da fé. Cristo nos chama a “nos compadecer de alguns que estão na dúvida; e salvar a outros arrebatando-os do fogo;” (Judas 22-23). Finalmente, a história de Judas nos lembra que nada de bom acontece quando desistimos de Jesus Cristo. Ele é de valor supremo, e vale a pena segui-lo a qualquer custo.


Traduzido por Mariana Alves Passos

 

CARREGAR MAIS
Loading