×
Procurar

Às vezes precisamos mergulhar nossas mentes no oceano da soberania de Deus. Precisamos sentir o peso dela como água profunda e pesada pressionando contra todos os poros, enquanto vamos mais fundo. Um bilhão de rios de providência derramam neste oceano. E o próprio Deus junta todos os seus incontáveis ​​atos, de eternidade a eternidade, e derrama-os nas correntes de sua infalível revelação. Ele fala, e explica, e promete, e faz a sua impressionante, soberana providência o lugar em que nos sentimos mais reverentes, mais seguros, mais livres.

Às vezes precisamos ser relembrados por Deus que não existem limites para o seu governo. Precisamos ouvir da parte dele que ele é soberano sobre o mundo inteiro e tudo o que acontece nele. Precisamos de um lembrete dele de que nunca está desesperado, nunca está frustrado, nunca está sem saber o que fazer. Precisamos de sua garantia de que ele reina sobre a ISIS, o terrorismo, Síria, Rússia, China, Índia, Nigéria, França, Myanmar, Arábia Saudita e os Estados Unidos da América — cada nação, cada povo, cada língua, cada tribo, cada chefe, presidente, rei, rainha, primeiro-ministro, político, grande ou pequeno.

Às vezes precisamos ouvir declarações específicas do próprio Deus sobre a sua própria autoridade. Precisamos das próprias palavras de Deus. São as próprias palavras de Deus que têm poder fora do comum para acalmar os nossos nervos, e fazer-nos estáveis, sábios e corajosos.

Por um lado, ouvir a voz de Deus é como uma criança assustada que ouve a porta abrir e percebe que o pai chegou a casa. Quaisquer que tenham sido os outros sons, está tudo bem. O Pai está em casa.

Por outro lado, parece com as tropas experientes, nas trincheiras, na linha de frente da batalha, e prestes a ser invadida pelo inimigo. Mas então eles ouvem que mil tanques impenetráveis ​​estão apressando-se em seu auxílio. Eles estão apenas a uma milha de distância. Você será salvo e o inimigo não subsistirá.

Generalizações vagas sobre o poder de Deus não têm o mesmo efeito que a própria voz de Deus nos dizendo especificamente quão forte ele é, quão difundido é o seu poder, quão universal sua autoridade, quão ilimitada sua soberania. E que os nossos dias estão em suas mãos.

Então, vamos ouvir. Vamos tratar a Bíblia como a voz de Deus. Vamos transformar o que a Bíblia diz sobre Deus em o que Deus diz a respeito de Deus; que é o que a Bíblia realmente é: Deus falando a respeito de Deus.

E ao ouvirmos, vamos louvá-lo. Não há outra forma apropriada de ouvir a exaltação de Deus a Deus. Isto é o que acontece com a alma humana quando nos mergulhamos no oceano da soberania de Deus.

Nós te louvamos, ó Deus, por toda a autoridade no universo pertencer a Ti.

“Não há autoridade que não venha de Mim; as autoridades que existem foram por Mim estabelecidas.” (Romanos 13.1)

“Tu, Pilatos, não tens autoridade sobre meu Filho se eu não a tivesse dado.” (João 19.11)

Ficamos maravilhados, ó Deus, que, em tua liberdade tu fazes tudo o que queres e tudo o que pretendes.

“Tudo o que eu quero, faço, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos.” (Salmo 135.6).

“Faço todas as coisas segundo o conselho da minha vontade.” (Efésios 1.11)

“Eu sou Deus, e não há outro, eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: 'O meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade'” (Isaías 46.9-10)

Estamos maravilhados, ó Deus, que tu partilhas esta total autoridade e governo com o seu Filho.

“Eu tenho dado toda a autoridade no céu e na terra ao meu Filho, Jesus.” (Mateus 28.18).

“Eu amo o meu Filho e entreguei todas as coisas em suas mãos.” (João 3.35)

“Eu dei ao meu Filho poder sobre toda carne” (João 17.2).

“Sujeitei todas as coisas debaixo dos pés do meu Filho – todas as coisas excepto eu mesmo” (1 Coríntios 15.27)

“Eu ressuscitei o meu Filho dos mortos e o coloquei à minha direita nos céus, acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio… E sujeitei todas as coisas a seus pés.” (Efésios 1:20-22)

“Recebi o meu Filho nos céus. Ele está à minha mão direita com anjos, e as autoridades e os poderes sujeitos a ele.” (1 Pedro 3.22)

Nós nos submetemos com reverência a ti, ó Deus, pois, através de seu Filho, tu removes e instituis os governantes do mundo.

“A sabedoria e a força me pertencem; Eu mudo os tempos e as horas; Eu removo os reis e estabeleço os reis.” (Daniel 2.20-21)

“Eu solto as amarras dos reis e ato o cinto aos seus lombos. ” (Jó 12.18)

“Eu enviei o meu anjo e derrubei Herodes, porque ele não me glorificou, e foi comido pelos vermes, e respirou uma última vez.” (Atos 12.23)

De fato, ó Deus, tu não só levantas e destituis governantes; tu governas todas as obras deles em todas as épocas.

“O coração do Rei é uma torrente de águas em minhas mãos, diz o Senhor; Eu o inclino conforme a minha vontade ” (Provérbios 21.1)

“Eu, pois, farei cessar a multidão do Egito, por mão de Nabucodonosor, rei de Babilônia… Quando eu quebrar ali os jugos do Egito, e nela cessar a soberba da sua força… E esforçarei os braços do rei da Babilónia e porei a minha espada na sua mão; mas quebrarei os braços de Faraó.” (Ezequiel 30.10,18,24)

“E, agora, eu entreguei todas estas terras nas mãos de Nabucodonosor, rei da Babilónia, meu servo, e até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam. E todas as nações servirão a ele, e a seu filho, e ao filho de seu filho, até que também venha o tempo da sua própria terra, quando muitas nações e grandes reis se servirão dele.” (Jeremias 27.6-7)

“Como planejei, assim sucederá; e, como determinei, assim se efectuará. Quebrantarei a Assíria na minha terra e, nas minhas montanhas, a pisarei, para que o seu jugo se aparte deles.” (Isaías 14.24-25)

“Eu darei ao meu Filho as nações por herança e os confins da terra por Sua possessão. Tu os esmigalharás com uma vara de ferro.” (Salmo 2.8-9).

Nós reconhecemos com admiração, ó Deus, que nenhum plano do homem sucede senão aqueles que tu, em tua sabedoria insondável, permite.

“Eu desfaço o conselho das nações; Eu frustro os intentos dos povos.” (Salmos 33.10)

“Não há sabedoria, nem inteligência, nem conselho contra mim.” (Provérbios 21.30)

E quão poderoso e sábio és, ó Deus, que nenhum homem, nenhuma nação ou força da natureza pode frustrar teus santos planos.

“Nenhum dos meus planos pode ser frustrado.” (Jó 42.2)

“Eu faço conforme a minha vontade com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra. Ninguém é capaz de resistir à minha mão ou dizer-me: ‘O que fizeste?’ ” (Daniel 4.35)

“Não há quem possa livrar alguém de minha mão. Agindo eu, quem o pode desfazer? ” (Isaías 43.13)

Então, nós nos curvamos, como pó na balança, ó Deus, e confessamos com alegria, que somos como nada em comparação com a tua grandeza.

“Na verdade as nações são como a gota que sobra do balde; são como o pó que resta na balança… Diante de mim todas as nações são como nada; para mim são sem valor e menos que nada.”. (Isaías 40.15,17)

“Eu me assento no meu trono, acima da cúpula da terra, cujos habitantes são pequenos como gafanhotos. Eu estendo os céus como um forro e os armo como uma tenda para neles habitar. Eu aniquilo os príncipes e reduzo a nada os juízes deste mundo.” (Isaías 40.22-23)

A alegria da nossa esperança, ó Deus, é que amplies a tua grandeza ao levantar o quebrantado, e quebrantar os soberbos.

“Além de mim quem pode dizer a um rei: ‘Você nada vale’, e aos nobres: ‘Vocês são ímpios’? Eu não mostro parcialidade a favor dos príncipes e não favoreço o rico em detrimento do pobre, uma vez que todos são obra das minhas mãos?” (Jó 34.18-19)

“Eu destruo os poderosos sem investigação e coloco-os outros em seu lugar.” (Jó 34.24)

“Eu olho todos os orgulhosos e humilho-os, esmago os ímpios onde estiverem.” (Jó 40.12)

“Eu O Senhor mato e dou vida; eu faço descer à sepultura e dela resgato. Eu Sou quem dá pobreza e riqueza; Eu humilho e exalto.” (1 Samuel 2.6-7)

“Eu dispersei os que são soberbos no mais íntimo do coração. Derribei os governantes dos seus tronos, mas exaltei os humildes.” (Lucas 1.51-52)

E assim será eternamente, ó Deus. Tu governas sobre tudo, com domínio eterno, por causa dos humildes que confiam em teu Filho.

“Eu vivo para sempre, o meu domínio é um domínio eterno; o meu reino dura de geração em geração.” (Daniel 4.34)

“O Meu domínio não acabará, e o meu reino jamais será destruído.” (Daniel 7.14)

“O Meu Filho reinará para sempre sobre o povo de Jacó; e o Seu Reino jamais terá fim”. (Lucas 1.33)

Portanto, transbordando de louvor e gratidão, ó precioso e santo Deus, nós descansamos na tua absoluta soberania sobre nossas vidas. E nos gloriamos de saber,

“Os vossos dias estão nas minhas mãos;” (Salmo 31.15).

Originalmente Publicado em Desiringgod.org.

Traduzido por Seumas Dóchas.

CARREGAR MAIS
Loading