Para o Jovem Cristão que Ainda Nāo Se Comprometeu com Uma Igreja

Karl Fredrickson em Unsplash

Creio que já o vi antes.

Você visitou minha igreja uma vez depois de visitar algumas outras. Nunca mais o vi, e tudo bem em relação a isso, mas espero que tenha encontrado e se conectado a uma boa igreja.

Não, esta não será uma sessão para fazê-lo sentir-se culpado sobre como as Escrituras presumem que um seguidor de Cristo se conectará ao seu corpo, a Igreja, embora isso seja verdade.

Isto não vai ser nem mesmo um papo sobre por que você, de maneira prática, necessita da igreja, embora essa lista seja longa e significativa.

Quero só pedir a você que considere como sua participação atual na igreja (ou não participação), evidenciar-se-á não apenas na futura igreja, mas também em seu futuro “eu”.

Por Que Você Não Tem Compromisso Com Uma Igreja

Se eu tivesse que adivinhar por que você não tem compromisso com uma igreja, diria que é porque você provavelmente não encontrou uma que se encaixasse com quem você é ou ainda não encontrou tempo para fazer uma busca a sério.

Pode haver outras razões. Há sempre o receio do “remorso do comprador”. Ou talvez seja frustração pessoal. Você está cansado de igrejas que o tratam como uma criança crescida. Não gosta das indiretas nos sermões aos jovens e está decidido a deixar de ser usado como mão de obra voluntária para cuidar de crianças ou organizar cadeiras. Ou pode ser que simplesmente esteja cansado da aparente irrelevância da igreja para a vida cotidiana e para a sociedade. As preocupações sociais parecem ser ignoradas pelas igrejas, que continuam a se preocupar com suas próprias agendas.

Seja a Mudança que Você Quer Ver

Eu também me identifico com estas questões. Enxergo isto. Entendo. Entendo realmente.

Mas, por favor, saiba que, em um piscar de olhos, seus anos de “adulto jovem” acabarão. Você terá uma carreira. Pode até ser que você se case e se torne um pai ou mãe. E ao tentar navegar pelas complexidades da vida, a igreja local estará lá, esperando por você e sua família.

E se num domingo no futuro você aparecer na igreja, poderá perceber que muitos dos mesmos problemas que tinha antes com a igreja local ainda existem. Você será tentado a se perguntar: “Por que a igreja não mudou desde meus dias de faculdade?”.

E se, por algum motivo, você optar por permanecer, pode ser que alguém lhe peça para ajudar em algum tipo de papel de liderança, e então perceberá que não tem ideia de como fazê-lo, porque nunca tentou antes.

Naquele momento, descobrirá que, assim como a igreja não mudou muito, você também não mudou muito.

Porque aqui está a questão.

A futura igreja será moldada por seu investimento no presente. Seu futuro “eu” será moldado à medida que você se envolver na vida da igreja hoje.

E se você desperdiçar esta responsabilidade? E se você nunca assumir um compromisso com uma igreja? O que isso significará para a igreja de amanhã e o seu futuro “eu”?

Hora de Assumir a Posse

Estou convencido de que chega um ponto em cada geração, quando homens e mulheres jovens de Deus se levantam e dizem: “Esta é a igreja de Deus; portanto, eu a tornarei minha, apesar de suas imperfeições”.

Este é um momento determinante de apropriação e participação na igreja.

Mas se desperdiçarmos a oportunidade, se deixarmos de investir com nosso compromisso, assiduidade, perseverança, serviço e assim por diante, colheremos o estado futuro da igreja pela própria ausência que semeamos. E teremos que explicar aos nossos filhos por que as igrejas são como são. E eles saberão que desperdiçamos a oportunidade.

Estes são os motivos para dizer “sim” à ser membro de uma igreja, “sim” à autoridade eclesiástica, “sim” à sermos responsáveis a outros e “sim” à adoração corporativa, porque estes pequenos investimentos de hoje produzirão retornos profundos amanhã.

Não estou dizendo que as igrejas são perfeitas. Sei que as igrejas podem melhorar, discernindo os tempos e se tornando mais relevantes, mas cabe a nós não nos conformarmos com o denominador mínimo comum.

Nossa geração necessita dar as caras.

Moldar a Igreja do Futuro

Como pastor universitário, já estou observando isto, o que é uma boa notícia.

A cada semana observo estudantes assumindo seus lugares na igreja local, mesmo estando plenamente conscientes das imperfeições da igreja local. Eles investem de forma proativa em suas igrejas, participando, contribuindo, servindo, esgotando-se e se reerguendo. Estão moldando o futuro de suas igrejas ao mesmo tempo em que estão sendo moldados.

Acredito nesta geração, não só eu mas inúmeros outros. Creio que, se você escolher se envolver com uma igreja e se comprometer a servir lá — mesmo que lhe custe, que seja frustrante e sem dúvida desconfortável — você fará parte do fortalecimento e da renovação da igreja do Rei Jesus para a próxima geração.

 

 

Traduzido por Raul Flores

Compartilhar
CARREGAR MAIS
Loading