×
Procurar

O Único Fracasso É Desistir: Por Onde Começar (Novamente) no Culto Doméstico

Muitos dos pais que conheço não estão vivenciando alegria e prazer nos cultos domésticos. Mães e pais admitem relutantemente que não tem sido consistentes, que atualmente não estão tendo cultos domésticos ou que não têm certeza se o que estão fazendo é eficaz.

Como pais, nós enfrentamos dois obstáculos principais. Primeiro, o inimigo condena todas as nossas tentativas, sempre pronto a apontar qualquer falha. Segundo, tendemos a avaliar nossos cultos domésticos a partir da nossa apresentação, em vez de pelo poder de Deus. Adicione um pouco de desobediência das crianças e você terá uma receita para o desastre nos cultos domésticos.

Lembro-me da noite em que meus filhos começaram uma disputa quando comecei o culto após o jantar. Minha raiva se acendeu e gritei: “Prestem atenção. Estamos tendo um culto doméstico. Essa explosão de raiva só me desencorajou ainda mais. Pensei: não só sou inconsistente nos cultos domésticos mas agora também estou ficando irado. Senti-me com vontade de jogar a toalha e desistir. Isso soa familiar?

Então, como podemos redescobria a alegria nos cultos domésticos? Permita-me dar algumas dicas encorajadoras.

1. Você não irá fracassar a menos que desista.

Necessitamos desenvolver uma perspectiva como a de Provérbios 24.16: “porque sete vezes cairá o justo e se levantará.” Cair não é fracassar. Não fracassamos a menos que nos recusemos a nos levantar de nossa última queda. Se você se desviou do caminho em ter cultos domésticos regularmente, levante-se, limpe-se e volte à trilha. Não há maneira mais rápida de transformar a condenação e o desencorajamento em alegria, do que decidir começar a manter os cultos domésticos novamente.

2. O poder está na palavra de Deus, não em suas palavras.

Há grande alegria em saber que o sucesso dos cultos domésticos para transformar seus filhos não depende de sua apresentação. Como pais, precisamos aplicar Hebreus 4.12: “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes [no culto doméstico mais débil), e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas [de seu filho ou filha], e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração [de seus filhos ao você compartilhar as Escrituras].” Colocando de forma simples, o poder está no evangelho, não em nossa apresentação.

3. A palavra de Deus não falha.

Atenha-se à promessa de que a palavra de Deus não voltará vazia (Isaías 55.11). O texto bíblico que mais me ajudou nesta área foi Gálatas 6.9: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.”

Há dois meses, podei alguns ramos da figueira de um vizinho com a esperança de que um dos ramos plantados pudesse brotar. Quando os ramos apresentaram um fungo branco ao invés de folhas verdes, tive certeza de que o projeto estava perdido. Pouco antes de decidir desistir e jogar tudo fora, decidi dar mais um dia. Para minha surpresa, vários dos galhos que eu havia considerado como mortos brotaram folhas e raízes durante a noite! Minha decepção se transformou em alegria causando com que eu louvasse a Deus. Criar filhos é muito parecido com isso; as coisas parecem mortas antes de germinarem a vida. Criar filhos requer paciência, e a salvação é obra de Deus. Nós plantamos, nós regamos, mas somente Deus pode fazer as coisas crescerem (1Coríntios 3.6-7).

Se você tem uma criança mais velha que rejeita suas tentativas de cultos domésticos formais, mude para uma abordagem mais relacional e informal. Leve-a a um café e pergunte-lhe sobre sua vida, procurando uma oportunidade de oferecer algum conselho bíblico e compartilhar o que Deus está fazendo na sua própria vida.

Nunca perca a esperança de que Deus salvará seus filhos de seus pecados. Deus é fiel — ouça isto e aplique-o à sua família. Alcance alegria presente a partir de sua esperança futura na fiel capacidade de Deus quebrantar o mais duro coração de um filho. Creia que um dia você ecoará as palavras do apóstolo João: “ Não tenho maior gozo do que este: o de ouvir que os meus filhos andam na verdade.” (3João 1.4).

Por Onde Começar

Nossa alegria não deve brotar de nossa obra; nossa alegria flui de uma profunda e permanente confiança na fidelidade de Deus usar nossas obras. Portanto, se você está vivenciando um tempo em que você não tem cultos domésticos regularmente, deixe-me incentivá-lo a se levantar e começar de novo. Se você está pronto para voltar, aqui estão alguns conselhos práticos que me ajudaram nos cultos domésticos.

1. Faça cultos domésticos curtos.

Está errado quem disse que os cultos domésticos de cinco minutos não contam. Tudo o que é necessário fazer é compartilhar uma breve passagem da Bíblia e um pensamento para o dia. Faça uma pergunta a seus filhos, e isto poderá aumentar o tempo de cinco para dez minutos.

2. Faça os cultos domésticos ao final de uma refeição.

Refeições em família oferecem a oportunidade perfeita para adicionar um breve devocional antes da sobremesa. Mantenha o sorvete no congelador para ser repartido após o culto doméstico, e seus filhos ficarão motivados a estarem presentes.

3. Nos cultos domésticos, busque ser fiel, não fantástico.

Lembre-se, estamos apenas plantando e regando. O Espírito Santo é o responsável por trazer os corações dos nossos filhos para a vida. Se você está compartilhando as Escrituras e a mensagem do evangelho, então você está dando a eles a mais maravilhosa verdade conhecida pelo homem. É tarefa de Deus abrir os olhos deles para que vejam. Somos chamados a sermos fiéis. Deus cuida de ajudá-los a ver quão fantástico é o evangelho.

Não deixe que o inimigo ou a sua carne lhe roubem a esperança pelo dia em que você se deleitará com a conversão deles. Nossa alegria flui da confiança em nosso Deus fiel, que trabalha através de nossos frágeis esforços. Regozijamo-nos sempre no Senhor, não em nós mesmos (Filipenses 4.4). Nossos fracassos não pode nos separar de sua fidelidade. Portanto, outra vez digo, alegre-se!

Publicado originalmente em DesiringGod.org.

Traduzido por Bruno Nunes

CARREGAR MAIS
Loading