×
Procurar

Antes que possamos entender por que a teologia sistemática é essencial, precisamos primeiro entender o que ela é. Não há uma definição única sobre a teologia sistemática, mas no fundo é a disciplina capturada pela frase: fé em busca de compreensão.

A teologia sistemática se baseia nos resultados da teologia bíblica. A teologia bíblica é a disciplina exegética que busca compreender a totalidade das Escrituras como o desdobramento do plano de Deus desde o Gênesis até o Apocalipse. Começando com as Escrituras como a Palavra de Deus escrita através de autores humanos — nossa autoridade final (sola scriptura) sobre o que pensamos sobre Deus, nós mesmos e o mundo — a teologia bíblica procura “unir” todo o cânon de uma maneira que seja fiel à intenção de Deus.

A teologia sistemática então aplica as verdades adquiridas na teologia bíblica a todos os aspectos de nossas vidas e isto leva à formulação doutrinal — aquilo que devemos crer e como devemos viver — garantida pelo cânon e feita à luz da teologia histórica.

Deste modo, a teologia sistemática constrói uma visão de mundo bem pensada que permite à igreja corretamente “pensar os pensamentos de Deus após ele” e colocar a verdade bíblica em oposição aos seus competidores de visão de mundo. O objetivo da teologia sistemática é levar “cativo todo pensamento à obediência de Cristo,” (2Co 10.1-5) para o nosso bem, para a vida e a saúde da igreja e, mais significativamente, para a glória de Deus.

Aqui estão quatro coisas críticas que não podemos fazer sem a teologia sistemática.

1. Conhecer a Deus

A teologia sistemática é necessária para conhecer a Deus corretamente como o Deus triúno Criador que faz Aliança (e não há nada mais importante que isso!). É verdade que Deus se revelou na criação, e nós O conhecemos através daquilo que ele fez (veja Sl 19.1-6; Rm 1.18-32). Contudo Deus não nos criou para conhecê-lo apenas a partir dos nossos estudos da criação; Ele nos falou em palavras através dos profetas e, finalmente, através do nosso Senhor Jesus e de suas palavras inspiradas, através de seus apóstolos (Jo 1.1-18; 2Tm 3.16,17; Hb 1.1,2; Pd 1.20,21).

Entretanto, para conhecer verdadeiramente a Deus, devemos conhecer não apenas toda as Escrituras, mas também como “unir” (por formulação teológica) tudo aquilo que as Escrituras nos ensinam.

Por exemplo, pense em Deus como triúno. A doutrina da Trindade é fiel às Escrituras, mas é também o resultado de uma reflexão cuidadosa sobre tudo o que a Escritura ensina sobre a unidade de Deus como Deus e a triunidade como Pai, Filho e Espírito. A Trindade não é encontrada em algum versículo ou capítulo, mas na totalidade das Escrituras, e a menos que a teologia sistemática seja feita corretamente, não conheceremos a Deus corretamente.

Ou pense no relacionamento da soberania divina com a liberdade humana. É necessária uma reflexão teológica cuidadosa sobre o cânon inteiro, a fim de conhecer esta verdade de maneira correta, que é muito importante em nossas vidas diárias.

Afora a teologia, nossa compreensão de quem é Deus e até mesmo nossa confiança nEle neste mundo caído será menor do que deveria ser.

2. Conhecer a Nós Mesmos

A teologia sistemática também é necessária para saber quem somos como portadores da imagem de Deus e o que Deus requer de seu povo. A teologia nos diz que a história da Bíblia se desenvolve com as categorias de criação, queda, redenção e nova criação. Quando tentamos entender quem somos, devemos perguntar cuidadosamente o que Deus nos criou para sermos, o que aconteceu conosco em nosso pecado e o que Cristo alcançou em nossa redenção e glorificação final. Se não nos vemos assim, não conseguiremos ter uma cosmovisão verdadeiramente cristã.

Além disso, a teologia é necessária para dar sentido ao que Deus requer de nós hoje. Sabemos que não podemos aplicar as Escrituras aleatoriamente em nossas vidas sem interpretá-las à luz da vinda de Cristo.

Mas como discernir o que se aplica a nós e o que não se aplica? Resposta: reflexão teológica sobre todo o cânon bíblico. Dado que Deus revelou seu plano ao longo do tempo para nós, necessitamos nos debater com como as partes se encaixam no todo e como o todo se aplica a nós hoje.

A teologia sistemática, construída sobre a teologia bíblica, é necessária para fazer isto; e, sem uma teologia bem elaborada, muitas vezes cometemos erros (tais como o que os judaizantes da Galácia cometeram, porque não entendiam as Escrituras corretamente).

A teologia sistemática afeta nossas vidas ajudando-nos a aplicar corretamente as Escrituras em nossas vidas, como o novo povo da aliança de Deus.

3. Ser a Igreja

A teologia sistemática também é necessária para cumprir nosso chamado como igreja. Qual é o nosso chamado? É conhecer a Deus corretamente e viver como portadores da imagem redimidos — os quais estão ligados à reflexão teológica. Além disso, nosso chamado é proclamar o evangelho para as nações (Mt 28.18-20). Mas o que está envolvido nesta proclamação?

Primeiro, é proclamar uma visão específica de quem é Cristo como Senhor — o que depende da teologia sistemática. Afinal, quem é Jesus? No ensino das Escrituras e da igreja, ele é Deus, o Filho encarnado. Mas o que isso significa? Como entendemos o fato de que Jesus é o Filho desde a eternidade que é totalmente Deus e totalmente homem? A teologia sistemática é necessária para proclamar quem é Jesus como o único Senhor verdadeiro.

Segundo, é proclamar seu trabalho expiatório. O que a cruz dele alcançou? O que significa que Jesus morreu “por nossos pecados” (1Co 15.1-3)? Na história da igreja, as pessoas nem sempre concordaram com este ponto, portanto a teologia é necessária para proclamar Cristo corretamente às nações.

Mais ilustrações poderiam ser dadas, mas o ponto é este: Proclamar o evangelho e cumprir o nosso chamado como igreja requer teologia sistemática.

4. Defender a Fé

Finalmente, a teologia sistemática é necessária para defender a fé uma vez por todas entregue aos santos (Jd 3). Mas defender a fé, pressupõe certo conteúdo para a fé — o que está ligado à teologia sistemática. Além disso, pressupõe que conhecemos a verdade como uma cosmovisão inteira contra os erros do mundo. A apologética, ou a “defesa da fé”, está ligada à teologia sistemática e, sem ela, não cumpriremos nosso chamado para proclamar a Cristo e defender a verdade da graça do evangelho (Tt 1.9; 1Pe 3.15,16)

A teologia sistemática não é opcional para os cristãos. Todo mundo tem uma teologia sistemática, quer reconheçam ou não, e a teologia de cada um afeta de maneira prática suas vidas, tanto para o bem quanto para o mal.

Portanto, a questão não é se levar a teologia a sério, mas se nossa teologia crescerá para ser mais fiel às Escrituras, permitindo-nos assim viver fielmente diante de nosso Deus triúno e proclamar a verdade do evangelho diante de um mundo que nos observa.

Nota dos editores: Este artigo é publicado em parceria com a Crossway, com o lançamento de sua Bíblia ESV de Estudo de Teologia Sistemática.

Traduzido por Mauro Abner

CARREGAR MAIS
Loading