×
Procurar

Vigie Sua Consciência no Local de Trabalho

Quando foi a última vez que você percebeu a sua consciência em ação em seu local de trabalho? Talvez tenha sido no início desta semana ou até hoje mesmo. Algo aconteceu ou estava prestes a acontecer, e você se viu diante de uma decisão com implicações morais pesando na balança.

Talvez você tenha sentido que deveria responder ou agir de uma certa maneira. Mas sua mente intuitivamente examinou uma lista de prós e contras. Agir exigiria coragem. Você necessitaria granjear coragem. Poderia acabar sendo humilhado ou mesmo perder dinheiro. Durante todo aquele tempo, você sentia um incômodo interno que não desapareceria, a menos que você ou lhe desse atençāo ou o sufocasse profundamente em seu subconsciente.

Sua consciência, tal como sugeriu Colin Smith, é como um despertador. Foi projetada por Deus para tocar na hora certa. E, tal como um despertador, nossa consciência pode dar errado de duas maneiras.

Quando a Consciência Falha

Primeiro, ela pode disparar quando não deveria. É a isto que a Bíblia se refere como uma consciência fraca (1Co 8.7), e acontece quando somos perturbados por coisas que Deus não proíbe explicitamente. Isto provoca um tormento interno desnecessário e, às vezes, um tormento externo para os que estão ao nosso redor, pois nos torna ou tímidos ou severos. Provavelmente, é o que está por trás desta afirmação na Confissão de Westminster: “Só Deus é senhor da consciência, e ele deixou livre das doutrinas e mandamentos humanos que em qualquer coisa, sejam contrários à sua palavra ou que, em matéria de fé ou de culto estejam fora dela.”

Segundo, sua consciência pode não disparar quando deveria. Isto é o que a Bíblia chama de consciência cauterizada (1Tm 4.2). Tal como um motorista que descaradamente avança o sinal de “Pare” sem se dar conta disto, alguém com a consciência cauterizada ignora seus pecados contra o bom desígnio de Deus e sua vontade revelada, sem nenhuma preocupação. O alarme interno foi silenciado por tanto tempo que já não pode mais ser ouvido.

Uma consciência saudável ou pura (Atos 24.16), por outro lado, é um despertador que dispara no momento certo, pelas razões certas. Nāo deve ser restringida a nāo ser por Deus, tal como revelado na Bíblia, sob a direção do Espírito Santo.

Consciência Saudável no Trabalho

Nosso local de trabalho, seja dentro ou fora de casa, é um caldeirão de formação — um local em que nossa consciência é frequentemente acionada. Considere as seguintes situações:

Seu chefe lhe dá crédito pelo excelente trabalho realizado, mas você sabe que a maior parte do trabalho foi realizada por seu colega. Você diz alguma coisa?

Um cliente paga a mais por um serviço e nunca descobriria se você não o mencionasse. Você o informa?

Você se torna excessivamente agressivo ou humilhante com alguém em uma reunião de equipe. Quando a reunião termina, as pessoas se afastam em um silêncio constrangedor. Você pede desculpas?

Você deu sua palavra a um cliente, mas ao contar o custo de cumprir sua promessa, hesita. Você faz o que disse mesmo que seja difícil?

Você recebe um voto de confiança para trabalhar em casa, desde que se comprometa a cumprir com o seu trabalho, mas você não precisa informar sobre o seu uso do tempo. Você trabalha com a mesma diligência como se estivesse no escritório?

Você vê um colega de trabalho maltratado ou sutilmente humilhado e deve decidir se vai falar alguma coisa. Você considera suas palavras com cuidado e diz algo?

Você critica o trabalho de um colega, mas, em vez de abordá-lo diretamente, você fala mal dele pelas costas. Você para de fofocar e vai falar diretamente com a pessoa?

Você se sente atraído por um membro da equipe solteiro do sexo oposto, mesmo sendo casado você se envolveu em flertes sutis — e às vezes não tão sutis. Você interrompe esses flertes e busca alguém para ter um relacionamento de prestação de contas?

Em cada caso, uma consciência saudável tocaria como um despertador, seja para alertá-lo para evitar de fazer algo errado ou para corrigir uma situação em que o erro foi cometido.

Cordas, Não Corrente

Para aqueles exaustos com as regras da religião morta ou com religiāo com zelos errados, a consciência pode parecer outra corrente socializada e arbitrária. Mas, para usar outra metáfora, nossa consciência é mais como dois tipos diferentes de corda do que como uma corrente.

Tal como uma coleira, nossa consciência restringe nossas ações de maneira a manter a nós e aos outros seguros. Há espaço para caminhar e explorar, dentro dos limites definidos que Deus designou. Isto nos impede de explorar ou tirar proveito dos outros. Tal como uma corda de rapel, nossa consciência também nos chama e nos encoraja a escalar muros que podemos temer, tal como falar quando vemos injustiça ou pedir desculpas quando agimos de maneira errada.

Longe de ser um dispositivo restritivo, na realidade, nossa consciência traz liberdade. Somos libertos para usar nossa energia para fazer o que é certo e encorajados a trabalhar para o bem dos outros.

Qual situação recente tocou o despertador da sua consciência? O que poderia acontecer em nossos locais de trabalho se procurássemos, com a ajuda de Deus, manter uma consciência pura e saudável?

Longe de ser uma restrição indesejável, Deus nos deu a dádiva da consciência para trazer vida tanto para nós quanto para o mundo.

Traduzido por Nathanael Baldez

CARREGAR MAIS
Loading