×
Procurar
Nota do Editor: 

Uma versão deste artigo apareceu na Crossway.

Se você é casado, pode ser que tenha filhos ou não. E isto pode ser um ponto crucial. Um ponto muito crucial. Um gaiato disse que, na mídia o casamento é mostrado como tendo a ver principalmente com sexo e tendo pouco a ver com os filhos, mas na vida real ocorre o oposto.

Pode ser que seja assim ou não.

Uma das dores mais estranhas e mais arrastadas no casamento é ter um desejo por filhos, que nunca se concretiza. Alguém classificou esta dor de “estranha que nos faz chorar por algo sem enfoque para as lágrimas e sem objeto para este amor.” Quando alguém morre, há um dia triste a ser lamentado, um local triste a ser visitado, coisas triste a serem lembradas e fotos tristes que desencadeiam lágrimas.

Mas quando uma criança não foi concebida, de fato, não há nada nem ninguém a ser lamentado. E isso continua dia após dia, numa interação estranha entre a esperança e a decepção, a cada mês.

Importante Atribuição

Na Bíblia, um dos propósitos realmente grandes do casamento são os filhos. Deus abençoou a humanidade com as palavras: “Sede fecundos, multiplicai-vos” (Gn 1.28). Ter filhos e cuidar deles, educá-los em amor e no temor do Senhor Jesus (Ef 6.4), amá-los incondicionalmente, proporcionar-lhes um lar seguro, discipliná-los (Hb 12.7-9), orar por eles — é um privilégio maravilhoso.

Mesmo nos momentos de maior cansaço, um jovem pai ou mãe ainda pode dizer: “Não quereria ficar sem eles!” Mas também pode ser uma experiência desesperadamente triste vê-los se afastarem do Deus que os criou e amou. Mesmo na tristeza, ainda é um privilégio. Quando nos perguntam sobre nossa família, eu e Carolyn geralmente respondemos: “Deus nos confiou três filhos e uma filha”. Gosto muito desta palavra, “confiou”. As crianças não nos foram dadas; Deus as confia a nós por um período de tempo. Temos a árdua responsabilidade, dada por Deus, de sermos pais e mães que amam os filhos de uma maneira que se aproxime do amor do próprio Deus. Esta é uma das maneiras mais concretas nas quais os pais podem servir e espelhar o Senhor aos filhos.

Servir a Deus Quando Filhos Não Chegam

E quando tentamos ser pais, seja naturalmente ou por adoção, e os filhos não chegam? Não quer dizer que somos menos casados por isso. E não somos menos capazes de amar e servir a Deus. Da mesma forma que pessoas solteiras podem servir a Deus, casais sem filhos também podem amar profundamente a Deus e servi-lo com zelo e dedicação. Tal como existe várias formas para homens e mulheres solteiros servirem a Deus, existe também várias possibilidades dos casados sem filhos amarem a Deus. Seus lares ainda podem ser uma imagem do amor de Cristo o noivo, pela igreja, sua noiva e da submissão amorosa dela para com seu noivo. E este relacionamento deve ser voltado para fora, procurando oportunidades de derramar o amor de Cristo por pessoas ao seu redor.

Sejamos casados ​​ou não, sejamos pais ou não, cada um de nós é chamado a amar o Deus que, em Jesus, derramou abundantemente seu amor sobre nós com toda a sorte de bênção espiritual.

 

Traduzido por Marcus D. Muhlpointner

CARREGAR MAIS
Loading