×
Procurar

Pastores Necessitam de pessoas comuns. Pessoas Comuns Necessitam de Pastores.

Meu tio morreu há quatro anos na casa em que foi criado, a casa que seu avô construiu. A fazenda de nossa família pertence a um Carlson há mais de 100 anos. Com exceção de um pequeno período na Marinha, meu tio morou ou naquela fazenda ou a uma milha de distância em outra fazenda, ambas na periferia de uma cidade de 900 habitantes. Todos os seus filhos se formaram na mesma escola secundária que ele.

Ele nunca teve um computador ou escreveu um email. Perto do fim de sua vida, ele se atualizou adquirindo um flip fone. Acho que nunca nos falamos por telefone por mais de alguns minutos, mas passamos muito tempo juntos.

Você gostaria de ser o pastor dele?

Meu tio era um homem piedoso, mas não da maneira como alguns supunham. Ele não era um evangelista, um líder de estudos bíblicos nem mesmo um grande leitor. Suas orações eram curtas e significativas. Ele carregou a mesma Bíblia de traduçāo antiga por toda sua vida adulta e escutava as pregações de David Jeremiah e Charles Stanley regularmente. Nunca se envolveu nem liderança de igreja. Não era seu tipo.

Este tipo de cristão, às vezes, têm uma má reputação entre crentes jóvens. Onde estava seu compromisso radical com Cristo? Onde estava sua paixão pelas nações? Por que ele não estava lendo bons livros? Qual era o problema do meu tio?

Talvez Paulo estivesse dando aos tessalonicenses uma saída fácil quando escreveu o seguinte?

“[…] vos exortamos, irmãos, […] a diligenciardes por viver tranquilamente, cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos; de modo que vos porteis com dignidade para com os de fora e de nada venhais a precisar.” (1Ts 4.10-12)

Naturalmente, esta passagem foi escrita em um determinado momento para certas pessoas em uma determinada situação. Mas eles não estavam enfrentando muitos dos mesmos problemas e cenários que temos hoje?

Retrato do Homem Piedoso

O tipo de perguntas listadas acima nos leva a um território perigoso quando começamos a compor valores de referência para a piedade. Às vezes, nossa retórica elevada, de maneira prestativa, serve para motivar as pessoas e tirá-las da letargia Isto pode ser necessário. Muitas vezes, porém, isto não acontece na realidade.

A cidade inteira conhecia meu tio. Certa vez tomei café da manhã lá (onde nunca morei) e alguém me parou para perguntar se eu era sobrinho dele. Quando meu tio estava na fazenda, ele ensinava inúmeras crianças a trabalhar, caçar, pescar, rir e brincar. Ele era uma lenda para todas as crianças na área durante o tempo que estava entregando correspondência, muitas vezes trazendo doces e chiclete também. Ele parava quase diariamente na barbearia para um jogo de xadrez com seu melhor amigo. Quando eu era criança, eu o esperava terminar sua rota para que pudéssemos jogar golfe juntos. Ele foi líder de jogos na AWANA [Programa de igreja para crianças e adolescentes] durante anos. Ele podia prender a atenção de 100 crianças, e ele sempre tinha um jogo para jogar. Ele podia esmagar sua mão com seu aperto de mão, mas também podia levar crianças para passear com carinho.

Todo verão ele criava mais de 100 patos por diversão. Quando os netos vieram, ele investiu pesadamente neles. Ele levou os dois primeiros, com 4 e 2 anos, para passear em um aviāo agrícola sem contar à mãe deles. Alguns anos atrás ele perseguiu, com um neto, um tornado F5 que se aproximava a uma milha de sua casa. Quando uma das crianças incendiou seu enorme galpão, a história é que ele orou com ela e nunca mais levantou a questão outra vez. Ele participava de todos os eventos deles e ligava para eles para checar como estavam. Nos últimos 10 anos de sua vida, ele ofereceu a maior parte do seu tempo dirigindo pessoas para todas as partes do seu estado para consultas médicas.

Pastores Precisam de Tios Dons — e Vice-Versa

Meu tio era o cara que continuava servindo quando muitos pastores se retiravam para o escritório para ler. Quando os buracos apareciam no estacionamento da igreja, eles desapareciam rapidamente; ele os consertava sem dizer a ninguém. Ele era aquele que comprava sorvete para todos que estivessem com ele, e pagava secretamente por todas as refeições das viúvas ao longo do ano. Poderia este homem ser um herói da fé? Ele seria estratégico o suficiente para você o levar em consideração? Há muitos homens e mulheres como meu tio lá fora, todos necessitando de pastores.

Tio Don era um herói e um homem digno de imitação, mas não porque cruzou culturas, deixou tudo para trás, compartilhou o evangelho com todos ou mergulhou em pesados tratados teológicos. Ele foi um herói por causa do que Cristo fez em sua vida e como Cristo o usou para servir outros na obscuridade.

Ele amava sua esposa de 57 anos, criou filhos e netos com presença fiel, trabalhava duro cultivando sua terra e entregando cartas, jogava jogos, levava pessoas a consultas, e assim por diante. A ninguém julgava. Amado por todos. Respeitado por pessoas de fora. Isto não é hagiografia. Este é um retrato de um homem piedoso. Isto é radical. Você seria o pastor dele?

Traduzido por Victor Santana

 

CARREGAR MAIS
Loading